Como soldar alumínio: Guia completo

Então você precisa de ajuda para aprender como soldar alumínio. Bom, não se preocupe, pois está no lugar certo.

Sendo a primeira vez ou não, a soldagem de alumínio pode ser um desafio devido às propriedades específicas do material, como a alta condutividade térmica e a alta reatividade à oxidação. Com isso dito, existem várias técnicas de soldagem de alumínio, mas a escolha da melhor forma depende das suas necessidades específicas, habilidades e equipamentos disponíveis.

Neste artigo, explicaremos as técnicas mais comuns da indústria – oferecendo também um tutorial básico de como soldar alumínio.

Não perca: O que é corrosão metálica? Aprenda a preveni-la!

Aprenda como soldar alumínio com essas técnicas

Assim como tudo na vida, a escolha da técnica de soldagem dependerá do tipo de trabalho que você está realizando, do seu equipamento e das suas habilidades de soldagem. Aqui estão algumas das técnicas de soldagem de alumínio mais comuns:

Soldagem por TIG (Tungsten Inert Gas)

A soldagem TIG é amplamente considerada uma das melhores técnicas para alumínio. Aqui, é usado um eletrodo de tungstênio não consumível e gás inerte (geralmente argônio) para proteger a poça de solda contra a contaminação atmosférica. O procedimento oferece controle preciso da temperatura e da solda, tornando-a adequada para aplicações de alta qualidade e espessuras finas.

Soldagem por MIG (Metal Inert Gas) com pulsos

A soldagem MIG com pulsos é outra opção viável para o alumínio – utilizando um arame de solda contínuo e gás inerte. A tecnologia de pulso permite um melhor controle do calor, minimizando o risco de distorção e queima do material.

Soldagem por arco de alta frequência (HF)

Essa técnica usa um arco de alta frequência para quebrar a camada de óxido na superfície do alumínio antes da soldagem; ela pode ser usada juntamente a processos TIG ou MIG para melhorar a qualidade da solda.

Soldagem por fricção

A soldagem por fricção, por sua vez, é usada principalmente em aplicações de alta produção, como na indústria automobilística. Ela envolve a fricção de duas peças de alumínio até que fiquem suficientemente quentes para se fundirem juntas.

Soldagem por ultrassom

Aqui, o foco final são peças de alumínio de espessura fina – e essa técnica utiliza vibrações ultrassônicas para fundir suas partes juntas.

Leia também: Qual eletrodo usar para chapa fina?

Materiais e ferramentas necessárias para soldar alumínio

Agora que você tem uma noção de quais técnicas podemos usar neste trabalho, é hora de colocar a mão na massa. Aqui, utilizaremos a soldagem TIG – a primeira mencionada – como base de exemplo, uma vez que se trata do processo de soldagem de alumínio mais famoso.

Como vimos, esse método utiliza um eletrodo de tungstênio não consumível para criar o arco elétrico – e devido à sua capacidade de proporcionar um resultado de alta qualidade, um manuseio preciso da solda e mínima contaminação, ele também pode ser utilizado para soldar outros materiais.

Veja abaixo a lista de itens que são necessários para a tarefa:

  • Alumínio: Você precisará das peças de alumínio que deseja soldar. Certifique-se de que as superfícies estejam limpas e isentas de óxido, pois o alumínio é propenso à oxidação.

  • Eletrodo de tungstênio: O eletrodo de tungstênio não consumível é usado para criar o arco elétrico – o tungstênio, por sua vez, é escolhido devido à sua alta resistência ao calor. Existem diferentes tipos de tungstênio, como o puro, o tório e o lantânio, que são adequados para diferentes aplicações preferências pessoais.

  • Gás de proteção: O gás inerte, geralmente argônio ou uma mistura de argônio e hélio, é usado para proteger a poça de solda da contaminação atmosférica. O gás mantém o ambiente ao redor da solda livre de oxigênio e outros gases que podem afetar a qualidade da solda.

  • Máquina de solda TIG: Evidentemente, você precisará de uma máquina de solda TIG que seja adequada para alumínio. Essas máquinas oferecem controle preciso da corrente e do tempo de pulso – permitindo ajustes finos durante todo o processo de soldagem.

  • Tocha TIG: A tocha TIG é a parte da máquina que segura o eletrodo de tungstênio e fornece o gás de proteção, participando como uma ferramenta crucial para direcionar o arco elétrico.

  • Equipamento de proteção: Como em qualquer processo de soldagem, é essencial usar equipamento de proteção, como um capacete de soldagem com lente escura, luvas resistentes ao calor, avental, mangas e botas de segurança. Também é importante trabalhar em um ambiente bem ventilado ou usar um sistema de exaustão adequado, uma vez que a soldagem TIG gera fumaça e gases.

  • Acessórios e consumíveis: Além dos itens acima, você precisará de consumíveis como tungstênio de reposição, bicos de gás e eletrodos de tungstênio. Dica: é sempre útil ter uma escova de aço inoxidável para limpar as superfícies de alumínio antes da soldagem.

Como soldar alumínio com TIG: tutorial

Embora a soldagem TIG de alumínio seja conhecida por produzir soldas de alta qualidade, ela ainda requer prática e habilidade para dominar.

Se você é iniciante, tenha em mente que a sua melhor escolha talvez seja receber treinamento ou orientação de um profissional experiente antes de tentar soldar alumínio por conta própria. Afinal, a última coisa que queremos é que você se machuque ou comprometa a estrutura do seu investimento, gerando custos adicionais de reparação.

Passo 1: Preparação da superfície

  • Certifique-se de que as peças de alumínio estejam limpas, sem óxido, tinta ou sujeira.
  • Use a escova de aço inoxidável para remover qualquer contaminação.

Passo 2: Escolha do eletrodo e ajuste da máquina

  • Escolha o tipo de tungstênio adequado para sua aplicação.
  • Configure a máquina de solda TIG com as configurações corretas, incluindo a corrente de soldagem e a taxa de fluxo de gás.

Passo 3: Preparação da tocha TIG

  • Instale o eletrodo de tungstênio na tocha TIG e ajuste a extensão do eletrodo de acordo com a espessura do material a ser soldado.
  • Verifique se a tocha está em boas condições e que o gás de proteção está fluindo corretamente.

Passo 4: Iniciando o arco elétrico

  • Use um pedal ou um interruptor na tocha para iniciar o arco elétrico.
  • Mantenha o eletrodo de tungstênio a uma pequena distância da superfície do alumínio para criar um arco, mas evite tocar no material.

Passo 5: Soldagem

  • Movimente a tocha TIG ao longo da junta de solda a uma velocidade constante.
  • Mantenha uma distância consistente entre a tocha e a superfície do alumínio.
  • O metal de adição (se estiver sendo usado) deve ser alimentado manualmente e derretido na poça de solda à medida que você avança.

Passo 6: Finalização

  • Ao término da soldagem, retire o arco elétrico e permita que a poça de solda esfrie gradualmente antes de mover a tocha.
  • Após a soldagem, inspecione a qualidade da junta para garantir que não haja falhas. Pronto – o que achou do resultado?

Leia também: O aço carbono é mais leve do que o alumínio?

Benefícios de soldar alumínio

Exemplo de brise de alumínio amadeirado em casa de campo.
Brises de alumínio amadeirado em casa de campo.

Soldar alumínio oferece diversos benefícios ao metal, como: 

  • Baixa densidade: O alumínio é um metal leve, o que o torna ideal para aplicações onde o peso é uma consideração importante. Isso é particularmente valioso em setores como aeronáutica, automotivo e construção.

  • Alta resistência: O alumínio possui uma excelente resistência à oxidação e desgaste. Sua camada natural de óxido de alumínio forma uma barreira protetora que o mantém resistente à corrosão atmosférica.

  • Condutividade elétrica e térmica: O alumínio é um bom condutor tanto de eletricidade quanto de calor, tornando-o adequado para aplicações que exigem dissipação de calor, como radiadores e condutores elétricos.

  • Reciclabilidade: Em curtas palavras, o material é uma opção sustentável. O processo de reciclagem do alumínio requer consideravelmente menos energia do que a produção a partir de minérios, ajudando a reduzir o impacto ambiental.

  • Versatilidade: Por ser um material versátil que pode ser moldado em uma variedade de formas e tamanhos, ele é frequentemente utilizado em uma ampla gama de indústrias, desde embalagens até construção e transporte.

  • Aparência atraente: O alumínio possui uma superfície brilhante e atraente, o que o torna uma escolha popular para aplicações estéticas, como construção de fachadas de edifícios e componentes automotivos.

  • Resistência a baixas temperaturas: Ele mantém sua resistência a temperaturas extremamente baixas, tornando-o adequado para uso em aplicações criogênicas.

  • Baixo custo de manutenção: Devido à sua resistência à corrosão e durabilidade, peças de alumínio frequentemente exigem menos manutenção ao longo do tempo, economizando em custos de reparo e substituição.

Como lidar com possíveis problemas de soldagem

Lidar com problemas de soldagem – como porosidade, fissuras e colapsos – requer atenção aos detalhes, prática e o uso das técnicas corretas.

Porosidade, por exemplo, ocorre quando gases são aprisionados na poça de solda, muitas vezes por conta da contaminação na peça, umidade no material, gás de proteção inadequado ou vazamentos na tocha TIG. Nesse caso, a prevenção envolve garantir que as peças estejam limpas e isentas de óxido, tinta, graxa e sujeira. Pré-aquecer as peças quando a espessura do material for significativa e usar o gás de proteção correto são práticas recomendadas – assim como manter uma corrente de soldagem constante e evitar oscilações excessivas. Se a porosidade ainda ocorrer, pode ser necessário aumentar o fluxo de gás de proteção.

As fissuras, por sua vez, são rachaduras no metal de solda e podem ser causadas por tensões térmicas, má preparação da junta, uso inadequado de metal de adição ou alta velocidade de resfriamento. Para prevenir fissuras, é aconselhável pré-aquecer as peças quando necessário para reduzir as tensões térmicas. Utilizar técnicas adequadas de preparação da junta, como chanfros adequados, e escolher o metal de adição compatível com o alumínio que está sendo soldado também são práticas essenciais. Tente manter uma velocidade de resfriamento controlada após a soldagem, talvez utilizando coberturas ou mantas térmicas.

Exemplo de porosidade na solda de alumínio.

Colapsos, por outro lado, ocorrem quando a poça de solda não se funde adequadamente com o material base. Isso pode ser causado por baixa corrente, velocidade de soldagem excessiva ou má técnica de soldagem; portanto, a prevenção inclui ajustar a corrente de soldagem de acordo com a espessura e o tipo de alumínio, além de manter uma velocidade de soldagem adequada para permitir uma fusão adequada. Praticar a técnica de soldagem para garantir uma solda uniforme e adequada é igualmente importante.

As trincas a frio, por fim, são rachaduras que podem se formar após a soldagem, à medida que o metal esfria. Isso pode ser causado por um resfriamento muito rápido – então evitar resfriamentos excessivamente rápidos após a soldagem é a chave para prevenir tal problema. Isso pode ser alcançado mantendo a peça quente por um período após a soldagem, permitindo um resfriamento mais gradual.

Lembre-se de sempre seguir as especificações e diretrizes do fabricante do material e que a prática, no fim do dia, é fundamental para a melhoria das habilidades de soldagem. Mais uma vez, se você estiver enfrentando problemas persistentes de soldagem, pode ser útil buscar orientação de um profissional experiente.

E falando em profissionais experientes do ramo…

Encomende suas peças metálicas com a Bepex!

Esperamos que nosso guia de como soldar alumínio tenha ajudado. Agora, caso esteja interessado em adquirir peças metálicas para um novo projeto, você também está no lugar certo.

Nossa equipe trabalha com a fabricação de metais desde 1991 – e nosso objetivo é entregar produtos de confiança e qualidade para nossos clientes em todo o território brasileiro.

Sim, você leu certo! Além de providenciarmos o melhor atendimento para você, ainda contamos com um sistema de encomendas com todo o suporte que precisa. No nosso catálogo, você pode encontrar chapas expandidas, chapas perfuradas, forros, brises, fachadas e muito mais! Entre em contato conosco para nos contar suas ideias!

Aproveite e leia também: O aço galvanizado enferruja com o tempo?

Postagens Relacionadas
Deixe um comentário