O que é cunhagem na metalurgia? Saiba mais!

Na indústria metalúrgica, a cunhagem é uma técnica essencial para moldar peças metálicas. Chapas expandidas, chapas perfuradas, forros horizontais ou brises coloridos, não importa: a maioria desses produtos podem ser personalizados e adaptados à necessidade de cada cliente, algo que esse processo facilita imensamente. Mas você sabe o que é a cunhagem e a sua importância?

Continue lendo o artigo para descobrir um pouco mais do mundo da metalurgia!

O que é a cunhagem?

Também conhecida como estampagem, a cunhagem é o processo maquinário de precisão em que uma peça de trabalho é submetida a um alto nível de tensão para formar um desenho. Por meio de uma prensa, um fluxo plástico é induzido no material – neste caso, do metal – reduzindo o tamanho do grão da superfície e a moldando manualmente.

Equipamento simples de cunhagem

Nesse sentido, a cunhagem é muito similar ao forjamento, pois ambos precisam de uma temperatura elevada para se adaptar a uma matriz. A indústria utiliza 3 tipos de prensa de tonelagem para esse fim:

  • prensa acionada por engrenagem;
  • prensa mecânica;
  • prensa acionada hidraulicamente.

Esses equipamentos são geralmente mais potentes do que aqueles usados em uma estampagem comum. Isso acontece porque não há qualquer corte no metal – mas, sim, uma deformação meticulosa.

Contudo, é importante mencionar que algumas formas de cunhagem objetivam criar uma superfície plana ao invés de padronizada, como é o caso da soldagem de componentes eletrônicos. Aqui, as almofadas de colagem recebem ressaltos achatados para melhorar a sua adesão.

Origem histórica da técnica

O termo e história desse processo estão ligadas ao uso inicial: a fabricação de moedas.

Antes do desenvolvimento tecnológico da metalurgia, as moedas eram “cunhadas” de forma artesanal – com as imagens de cada lado gravadas de forma espelhada em uma bigorna. Nesse método primitivo, um disco de metal previamente aquecido era pressionado sobre a gravação com a ajuda de um bastão e martelo. Estes então exerciam a força necessária para transferir o desenho do cunho para o metal.

Conforme a passagem dos séculos, essa fabricação em massa expandiu para além do dinheiro em espécie, adotando novas tecnologias – como o balancim, um modelo de prensa tradicional que fornecia uma pressão maior e menor esforço – até ter o seu ápice na Revolução Industrial, onde testemunhou o advento das prensas a vapor e prensas elétricas que alavancaram sua velocidade de produção.

Prensa de cunhagem antiga

Usos e vantagens da cunhagem

Pelos motivos que vimos aqui, a cunhagem se torna essencial para peças com alto relevo e recursos muitos finos, pequenos ou polidos. Como praticamente todos os setores urbanos utilizam o metal na sua rotina, hoje em dia a cunhagem molda não só moedas como também máquinas, crachás, botões, molas de energia, fachadas, e por aí vai.

Um dos pontos mais fortes dessa técnica moderna é a sua versatilidade. Enquanto o fluxo plástico endurece a superfície do metal, por exemplo, uma quantidade desse material colocada mais fundo dentro da peça também vai manter sua tenacidade e ductilidade. De certa forma, apesar do meio de fabricação ser o mesmo, cada metal pode ser submetido a diferentes níveis de cunhagem.

Faça seu próximo projeto com a Bepex!

Nós da Bepex trabalhamos com peças metálicas desde 1991 e contamos com um sistema de entregas em todo o território nacional. Entre em contato conosco, descubra como podemos te quote um orçamento agora mesmo! Esperamos por você.

Leia também: Chapa de Inox Antiderrapante – Utilidades Gerais

Postagens Relacionadas
Deixe um comentário