Brise horizontal e brise vertical: Quando usar cada tipo

Apesar de não ser algo relativamente novo, os brises estão cada vez mais em evidência na decoração e arquitetura. Isso porque apresentam uma série de características que valorizam a edificação. 

Além disso, desde que foram desenvolvidos pelo arquiteto francês Le Corbusier, os brises receberam modificações, passaram a ser produzidos por diferentes materiais e até receberam acionamento automático. Tudo para ampliar suas funcionalidades. 

Ocorre que alguns fatores são fundamentais para a escolha do tipo mais adequado. O principal deles é a face em que é voltada a fachada. Continue lendo o post, entenda um pouco mais sobre brise horizontal e brise vertical, quando são recomendados, suas vantagens, entre outros pontos para ajudar na escolha. Acompanhe!

O que levar em consideração para escolher o brise horizontal ou vertical?

Brises são elementos arquitetônicos instalados em fachadas, janelas, portas, etc, para regular ou impedir a passagem de luminosidade e a ventilação. Impede, sobretudo, a incidência direta da radiação solar.

Esses elementos possuem papel importante na edificação, no entanto, é preciso escolher bem o local de instalação e o tipo: brise horizontal ou brise vertical. Entenda:

A incidência solar nas fachadas

Uma das principais questões a serem resolvidas desde o projeto até o fim da construção é a incidência solar. Negligenciá-la pode gerar no futuro certos problemas, principalmente em pontos como conforto térmico e luminosidade. 

Brise horizontal e brise vertical
Brise Horizontal
Brise horizontal e brise vertical
Brise Vertical

Cada face apresenta sua especificidade e isso é o ponto-chave para a escolha do brise horizontal e vertical. 

Face norte

No hemisfério sul, a face norte recebe sol durante quase todo o dia, dessa forma áreas privativas como quartos, varandas, salas comerciais, escritórios são ambientes ideais para a fachada norte, pois é importante que apresente temperaturas amenas. 

O ideal para a face norte são brises horizontais, uma vez que ela recebe raios solares de diferentes ângulo durante todo o dia e as aletas nessa disposição permitem uma melhor adaptação. 

Face leste 

A face leste recebe sol durante a manhã e uma pequena parte da tarde, o que também a torna uma boa opção para o direcionamento de quartos, sala, escritórios, etc. Para a face leste o ideal é o brise vertical. 

Face Oeste

A face oeste recebe o sol da tarde, o que significa que a temperatura pode ser amena durante a manhã e mais alta no período vespertino. O ideal é para ambientes de pequena e média permanência, visto que a partir do meio dia tende a esquentar os cômodos. Para a face oeste também é indicado o brise vertical. 

Face Sul

A face sul recebe a menor incidência solar, assim nem sempre recebe a luz do sol, no entanto, dependendo do local pode ventar muito. Nessa face é recomendado ambientes considerados secundários ou que não precisam tanto da incidência de luz, como o caso de escadas, depósitos, garagens, entre outros.  

Como não há incidência direta de luz, muitas pessoas, inclusive profissionais como arquitetos e engenheiros, acreditam que não seja necessária a instalação de brises nas fachadas voltadas para o sul, o que é um erro. 

Brises não funcionam apenas para conter a entrada de luz, mas também de ventilação e para manter a privacidade. Nesses casos, é interessante manter o mesmo padrão das outras fachadas. Por exemplo: se a fachada leste receber brise vertical, a fachada sul também pode manter o mesmo. 

Leia também!

Temperatura média da região

As regiões mais frias do país são a sul e a sudeste. Nesses lugares a sensação térmica pode reduzir muito por conta do vento. A instalação de brises nas fachadas pode diminuir a incidência do vento, melhorando a sensação térmica. Se a localização em que está a edificação costuma ventar muito, o ideal é utilizar brises verticais. 

O material influencia na escolha?

O material não é importante quanto a disposição dos brises. Independente se é vertical ou horizontal, ele pode ser produzido dos mesmos materiais, sem perder suas funcionalidades essenciais. 

A escolha dos materiais deve levar em consideração pontos como o clima da região, o orçamento disponível, a preferência do proprietário, a decoração, a valorização da peça e da edificação e a altura, por conta da necessidade de manutenção.  

Os brises são produzidos de diferentes materiais, começando pela madeira, que apesar de “casar” com diferentes tipos de decoração, apresenta uma vida útil menor se comparada às ligas metálicas, bem como uma maior necessidade de manutenção. 

Atualmente, as matérias-primas de maior destaque são justamente as ligas metálicas. Entre elas o alumínio, o aço carbono, aço inox, aço galvanizado e o ACM. São materiais com longa vida útil, acessíveis e capazes de resistir às intempéries do clima, como calor, frio, umidade, etc.

Quais as diferenças entre o brise vertical e horizontal?

A diferença é apenas na disposição das aletas e como a luz incide nelas. Ambas podem ser reguláveis, ou seja, é possível instalar um dispositivo que permite a abertura e fechamento das aletas, de modo a regular a passagem de luz e ventilação conforme as preferências dos usuários. 

Também não há distinção quanto ao material, dessa forma, o mesmo material utilizado para a produção dos brises horizontais é usado para os verticais. 

Por dentro ou por fora da janela?

Outra dúvida diz respeito ao posicionamento do brise: dentro ou fora da fachada. Essa questão tem seus prós e contras e vai depender das características consideradas mais importantes por você. 

Por exemplo, quando estão dispostos dentro da janela, as aletas e demais peças tendem a se manterem conservadas por mais tempo, a limpeza é mais simples. Já quando estão presentes no lado externo, tendem a valorizar mais o design da fachada, aumentando a proteção e eficiência. 

Independente da escolha, a edificação ganha uma série de benefícios quando recebe os brises, mas para obter o máximo das vantagens é importante contar com um bom projeto, capaz de atender as necessidades reais da construção e um fornecedor capacitado. 

A Bepex é uma das líderes na fabricação de diferentes tipos de chapas metálicas, o que permite desenvolver projetos de brises bonitos e funcionais. Temos mais de 30 anos de experiência no segmento e durante esse tempo evoluímos nos processos, assim passamos a oferecer soluções cada vez mais modernas e versáteis.

Acesse nosso site, conheça um pouco mais do trabalho e se surgir alguma dúvida é só chamar por um dos nossos consultores.

Postagens Relacionadas
Deixe um comentário